Unidades: São Paulo: Santo Amaro (11) 5687-2245 - Jabaquara (11) 4858-1551 - Votuporanga (17) 3422-8558 - Unidade Natal-RN (84) 4042-2040

Detalhes da Artigo

Câncer de Mama: Sintomas, Tratamento e Prevenção

câncer de mama é o tumor maligno que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A proporção em homens e mulheres é de 1:100 - ou seja, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença. No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade.

Há diversos tipos e subtipos de câncer de mama. No geral, o diagnóstico leva em conta alguns critérios: se o tumor é ou não invasivo, seu tipo histológico, avaliação imunoistoquímica e seu estadio (extensão): Um câncer de mama não invasivo, também chamado de câncer in situ, é aquele que está contido em algum ponto da mama, sem se espalhar para outros órgãos - a membrana que reveste o tumor não se rompe, e as células cancerosas ficam concentradas dentro daquele nódulo. Já o tipo invasivo acontece quando essa membrana se rompe e as células cancerosas invadem outros pontos do organismo. Todo câncer in situ tem potencial para se transformar em invasor.

Principal Faixa Etárias Afetada

As mulheres entre 40 e 69 anos são as principais vítimas, porquê a exposição ao hormônio estrógeno está no auge com a chegada dessa idade. A partir dos 50 anos, particularmente, os riscos entram em uma curva ascendente.

Sintomas do câncer de mama

Os sintomas do câncer de mama variam conforme o tamanho e estágio do tumor. A maioria dos tumores da mama, quando iniciais, não apresenta sintomas.

Caso o tumor já esteja perceptível ao toque do dedo, é sinal de que ele tem cerca de 1 cm³ - o que já é uma lesão muito grande. Por isso é importante fazer os exames preventivos (como a mamografia e o autoexame) na idade adequada, antes do aparecimento deste e de qualquer outro sintoma do câncer de mama.

Outros sinais possíveis do câncer de mama são:

 · Vermelhidão na pele, inchaço ou calor

 · Alterações no formato dos mamilos e das mamas, principalmente as alterações recentes – é possível até que uma mama fique diferente da outra

 · Nódulos na axila

 · Secreção escura saindo pelo mamilo

 · Pele enrugada, como uma casca de laranja

 · Em estágios avançados a mama pode abrir uma ferida.

Tratamento

O tratamento do câncer de mama varia com a gravidade e do estágio do câncer e, por isso, o médico oncologista poderá optar por um ou pela combinação de vários tratamentos. Ele é disponível através do SUS, nos centros de oncologia da cidade, assim como pode ser feito de forma particular.

Geralmente, são utilizadas intervenções como quimioterapia, radioterapia e cirurgia para a retirada do tumor, sendo que a ordem do tratamento depende das condições em que o tumor foi diagnosticado. A cirurgia também é variável, podendo-se retirar toda a mama ou parte dela, podendo ser necessária a remoção dos nódulos linfáticos da axila, se estes tiverem sido atingidos. 

Após a cirurgia, em alguns casos, o tratamento pode ser continuado, como forma de tentar eliminar ou evitar a progressão da doença, o que também depende das características e gravidade do tumor. 

Como prevenir o câncer de mama

A prevenção do câncer de mama é feita ao se adotar um estilo de vida saudável, diminuindo assim os fatores de risco. Por isso, é orientado ter uma alimentação saudável, com frutas, legumes e verduras, a prática de exercícios físicos regulares, evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e eliminar o cigarro.

Entretanto, para prevenir eficazmente este câncer, é necessário realizar de forma regular a mamografia. Idealmente, a mamografia deve ser feita anualmente entre os 50 e os 69 anos de idade, mas as diretrizes indicam que esse tempo pode ser estendido até 2 anos entre cada exame, especialmente se a mulher não tiver qualquer fator de risco ou alteração na mama. Já mulheres com mais de 35 anos e fatores de risco devem fazer a mamografia todos os anos.

Além disso, também é importante a realização do autoexame da mama mensal, 3 a 5 dias após o término da menstruação. A importância do autoexame é sempre relembrada nas campanhas anuais do governo, conhecidas como outubro rosa.

 

Referência

"Câncer de Mama- sintomas, tratamento e prevenção" Tua Saúde. Disponível em <https://www.tuasaude.com>. Acesso em 05 de outubro de 2018.

“Câncer de mama – sintomas, tratamento e causas” Minha Vida. Disponível em <https:// www.minhavida.com.br>. Acesso em 05 de outubro de 2018.